Os Comensais da Morte desapareceram?

Perniciosos, sombrios e pertinentes, os Comensais da Morte deixaram seu rastro de destruição no mundo bruxo, seja de modo material ou imaterial. Desde seu retorno, diversos ataques colocaram em alerta a comunidade bruxa e, de modo aparente e ironicamente menos intenso, o Ministério.
Dentre suas aparições recentes, incluíram-se sequestros, ataques a lojas, assassinatos e similares, sem que houvesse qualquer distinção de sexo, idade ou localidade, chegando ao ponto de infiltrarem-se dentro dos mais protegidos locais do Mundo Bruxo, tais como a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts.
Após este longo período de suspense, os Comensais aparentemente cessaram, novamente, seus ataques chegando ao ponto em que nem um murmúrio a respeito deles pode ser ouvido.
Contudo, eis a questão: os Comensais verdadeiramente desistiram de seus ideais ou apenas deram mais uma pausa em suas atividades?


Sem resposta certa e garantida, apenas façamos desta reportagem um memorando.
Não é esta a primeira vez em que tal hipótese é levantada e, após a primeira consideração, este grupo retornou mostrando que sua força ainda não morreu, assim sendo, é certo que dificilmente tenham se desintegrado sem um motivo sequer, tendo em vista que não houve forte mobilização ativa para tal ocorrência.
Há ainda a possibilidade de que tal silêncio seja um anúncio de algo pior por vir ou de vigilância, mas estas são ainda apenas algumas das hipóteses que podemos levantar, sendo tais as mais prováveis. De certo, não estamos em um momento de paz duradoura, mas efêmera.
Não há concretude na ideia de segurança que temos agora, ela tremula ao primeiro vento. Basta que estes se decidam, escolham a próxima vítima, o próximo susto, o sangue que irão jorrar e toda a nossa estabilidade irá ao chão.
E ao chão irá tudo com extrema facilidade dada a nossa carência de ações preventivas e de combate do Ministério da Magia e, também, dos próprios bruxos. Há ainda um forte pensamento pendente para o lado onde o “ainda não é comigo” é praticado. É certa na comunidade bruxa a ausência total da real solidariedade sob esse aspecto justamente em um período em que devíamos estar unidos, tentando encontrar um modo de, mais uma vez, triunfar.

Contudo, ajamos como melhor nos convir, tendo em vista que é impossível mudar o que já é concreto, mas sem nos esquecer: o perigo não acabou, nem passou ou sumiu. Ele está entre nós. Calado, sentado e atento aos nossos passos, esperando o momento de ataque. 
Share on Google Plus

About Iza Brandão

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário