Eficiência da ministra e sua lei são postas em dúvida pela comunidade bruxa

De acordo com o levantamento realizado entre os dias 24 e 26 de maio de 2020, o percentual de entrevistados que aprovam o governo da ministra Artemísia Dashwood Lancastter não chega aos 40%. Ao mesmo tempo, aqueles que julgam insatisfatória a forma como a ministra governa chega a quase 45%. Essa avaliação insatisfatória do seu governo pode estar fundamentada em diversos pontos que são cruciais para a aprovação de qualquer gestor. Os recentes ataques a bruxos e criaturas mágicas somadas as promessas inconsistentes efetuadas por nossa ministra convergem para o quadro de insatisfação da população bruxa. Entre os entrevistados, o Auror Levi Froid Lightwood disse considerar o governo da ministra satisfatório, entretanto acredita existir pontos falhos que precisam ser lapidados.


“Poderia ser excelente se ela não deixasse sentimentos tolos e moralistas interferir em seu trabalho, na hora de tomar decisões, deve-se levar em conta apenas que os fins justificam os meios, não importando quem se machuque no processo. Ela devia testar por mais coisas em prática, do que ficar pensando ''Ah, não posso machucar ninguém'', no final das contas, os comensais e entre outros não tem pena de machucar ninguém, entre outros por que é tolo dizer que apenas os comensais cometem bizarrices.”
(Levi Froid Lightwood)

A questão de segurança é algo que coloca em constante descrédito a capacidade de gestão da ministra e dos demais ministeriais. A política da boa vizinhança adotada pelo atual governo parece não surtir efeito e como ressaltou o auror os seguidores das trevas não apresentam piedade de ninguém, todavia o ministério insiste em fingir que isso não acontece e com suas ações omissas torna o mundo bruxo um grande parque de diversões para todos os comensais que a cada dia se sentem menos ameaçados pela justiça, tornando os cidadãos reféns do medo e da insegurança. O atual presidente do supremo tribunal de justiça acredita que a ministra não é conivente com as ações dos comensais, porém essa tem parcela de culpa nas ações desses em decorrência de sua omissão e ao ser questionado sobre o que faria no lugar da ministra, esse se mostrou em sintonia com a opinião de Levi.

“Não acredito que a ministra seja conivente com as ações dos comensais, mas ela tem uma parcela de culpa sim por não ter tomado as providencias certas quando essa onda de crimes começou. Se eu fosse o ministro minha primeira medida seria  criar uma força especial entre os Aurores para caçar e prender esses comensais malditos que vem assolando a comunidade bruxa.  Não que os aurores não estejam dando conta até porque eles dão, mais ultimamente vem acontecendo muitos ataques, e como você sabe temos pouquíssimos aurores atualmente. Por fim primeiro aumentaria a segurança da nossa comunidade e depois tentaria refazer algumas leis que fossem realmente do proveito de todo o mundo bruxo sem exceção.  E restabeleceria nossas ações diplomáticas com as demais criaturas mágicas. Assim tirando nosso mundo desse caos o qual ele nunca deveria ter entrado.”
(Sebastian Octavius Van Rousset)

A lei de inclusão mágica foi outro aspecto avaliado na pesquisa realizada pelo Profeta Diário e a aprovação popular referente a mesma se mostrou praticamente nula, uma vez que apenas 31% concorda com essa e metade dos entrevistados a considera um equívoco e uma ofensa a todos os bruxos. Ao serem indagados sobre a lei Levi e Sebastian novamente demonstraram estar em desacordo com as ações da ministra, a qual para o último é motivo de piada, chegando a gargalhar em alguns momentos enquanto falava sobre a lei.

“Fico imaginando a necessidade dessa lei, pois ao meu ponto de vista como iríamos conviver com um centauro como ministro. Acho que não daria muito certo não é (risos). Algumas criaturas mágicas são bem desconfiadas apesar de serem dotadas de grande inteligência, sendo que algumas não gostam de serem incomodados por nós bruxos. Então acho que não iríamos e nem vamos conseguir conviver em paz. Por fim em minha opinião essa lei e um fiasco.”
(Sebastian Octavius Van Rousset)

“Os bruxos deviam se aproveitar da existência de criaturas mágicas, e não humanizá-las em seu meio, sou a favor que tais sejam servas da sociedade, e aquelas que por isto não optarem, todo sabem que nós, bruxos, temos completo poder para aniquilá-las, elas estão nesta natureza de favor, então que cumpram o motivo pelo qual ainda existem.”
(Levi Froid Lightwood)

A verdade é que o ministério está um caos, uma vez que a ministra até o momento não apresentou pulso para assumir a frente de suas atribuições tornando o ministério uma terra de ninguém, onde qualquer um faz o que bem entende sem prestar satisfações a ninguém. Além disso, é óbvio que a falta de soluções objetivas e eficazes a todos esses problemas é uma forma dos ministeriais protegerem seus familiares que provavelmente estão envolvidos nos ataques cometidos a bruxos e criaturas mágicas. A dúvida maior que eu lhes deixo para que reflitam é se existe apenas a conivência ou estamos enfrentando uma participação dos ministeriais que estão em desacordo com essa lei e com a gestão da ministra como forma de impor a sociedade e ao ministério suas vontades, não se importando com o bem estar comum, uma vez que o próprio presidente do tribunal de justiça se mostrou em desacordo com a lei, não estaria ele por trás dos ataques? Acredito que este é o momento de exigir atitudes concretas e não apenas discursos elaborados e dotados de enganações como os que recebemos até o momento.


Share on Google Plus

About Aidoneus Demopoulos Capuleto

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.

0 comentários :

Postar um comentário